Header Ads

Espaço do Leitor: O esporte e você – Parte II




Por: João Paulo Nakayama Rufino

Estamos saindo de campanhas eleitorais ferrenhas por todo país. E como em todas elas,ouvimos promessas dos mais variados tipos, mas uma coisa em comum são as “prioridades” de investimento. Saúde, educação, segurança, habitação. Não necessariamente nessa mesma ordem.

Eu, enquanto profissional do esporte, deveria arrancar os cabelos e cobrar mais atenção voltada ao esporte. Mas, na verdade, basta pensar um pouquinho só. Não necessitamos sermos gênios da administração pública para pensar o óbvio. A prática esportiva está relacionada a, pelo menos, 70% dessas prioridades tão discutidas pelos futuros governantes. O raciocínio é simples.
Saúde: o investimento na prática esportiva de participação (grupos de caminhadas, por exemplo) irá proporcionar melhor qualidade de vida para os praticantes, reduzindo de forma significativa a incidência de doenças como obesidade, hipertensão (que fique claro que o exercício NÃO substitui a medicação, mas ajuda a “estagnar” a doença), doenças ortopédicas como osteoporose, artrite, artrose e outros. O exercício físico também atua no sistema cardiorrespiratório e, consequentemente, auxilia na redução de incidência de crises de asma, bronquite e afins. Enfim, o esporte pode ser usado como uma das principais medidas de prevenção de doenças, reduzindo filas em hospitais e procura por remédios. Simples, não?
Educação: o esporte escolar extracurricular aproxima o aluno do ambiente escolar e isso, por si só, já trás grandes benefícios para o próprio aluno, a escola e a sociedade em geral. A conta é simples: quanto mais tempo a criança passar sob supervisão (e não comando) de profissionais devidamente formados, melhor. Valores como disciplina, respeito por adversários, companheiros, professores e árbitros, comprometimento e hábitos saudáveis são outros benefícios que podemos citar.


Segurança: esse já é até clichê. “Vamos proporcionar o esporte para afastar as crianças das ruas e da marginalidade”. E não foge muito disso. Mas uma coisa é construir quadras e espalhar pela cidade. Outra é criar projetos de prática esportiva supervisionada e direcionada para um fim social. E é uma iniciativa assim que falta pelo menos na nossa cidade. Um simples projeto que envolva esporte e cultura pode criar um centro comunitário ativo que, de fato, cumpra as metas sociais.

Pois bem. É claro que o esporte não é a salvação do mundo. Mas, isso nem a medicina conseguiu. Muito menos as leis. E ficou também bem claro que o esporte é subestimado e negligenciado em campanhas e planos de governo. Mas, por quê?

Infelizmente pude presenciar essa resposta há pouco tempo. Os políticos de cargos eletivos (não só na nossa cidade, mas no estado e país) são eleitos, e estamos cansados de saber, a custa de inúmeras alianças em que até a alma do cachorro de estimação é prometida. E além de não levar em consideração todo o potencial do esporte, adivinhe o que eles fazem com os cargos relacionados à área. Entregam a qualquer carroceiro que aparecer (às vezes literalmente), pois, afinal, gerir o esporte é algo simples. É organizar campeonatos, jogar a bola para cima... o famoso circo. No entanto, não vou prolongar minha crítica, pois acho que as coisas estão bem claras.

Dessa forma acho que a resposta para não sermos uma nação esportiva é a falta de conhecimento e capacidade técnica nos cargos relacionados à área, além do descaso e negligência com o esporte por parte dos governantes. No entanto, a troca de ministros do esporte (Orlando Silva Júnior por Aldo Rebelo) mostrou ser uma ótima atitude do governo federal e acredito que se governos estaduais e municipais seguirem o exemplo de colocar um administrador de alto escalão para tomar as decisões públicas no esporte brasileiro.

Sobre o autor:

João Paulo N. Rufino - trabalha como treinador de futsal e das categorias sub13 e sub15 da Secretaria de Esportes de Cosmópolis e preparador Físico da equipe adulta de basquetebol. Um de seus hobbies é escrever sobre esportes e com isto  ele tem compartilhado seu textos conosco.

Não deixe de ler o texto: O esporte e você - Parte I:
 http://www.bloghupe.com.br/2012/10/espaco-do-leitor-o-esporte-e-voce-parte.html#ixzz2ApMaMK00
Hupe Hupe Blog é uma idéia original de Mariana Sobreiro. Layout desenvolvido por Alex Coimbra. Tecnologia do Blogger.